Reprovado por falta de verdade

junho 29, 2020

Imagem: Agenda Capital

Diplomas e títulos nunca foram garantias de caráter ou eficiência na profissão. É imensa a lista de figuras notáveis na história que nunca tiveram uma formação acadêmica. Posso citar alguns nomes como Bill Gates e Steve Jobs. Mas sendo bem justo e sem vícios, o ex-presidente Lula também é um grande exemplo disso aqui no Brasil. Discordem da ideologia, mas admitam que ele fez alguns bons anos de governo.  

Espero que entendam que não tenho a intenção de apoiar o desinteresse com a graduação, porém preciso relatar esses fatos pra contextualizar minha opinião. 

O caso do quase (ou futuro ex) ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, é emblemático. A educação do país tendo péssimos índices e sendo comandada por um ministro acusado de plágio e de ter mentido no currículo. Combinação perfeita, não? Um verdadeiro “suco de Brasil”. As pessoas por aqui não se impõem pelo que são, mas pelo que demonstram ser. E não se importam muito se vão prejudicar alguém. 

A verdade é que nunca foi necessário um currículo recheado para desenvolver uma agenda propositiva na pasta. A real necessidade dos alunos e professores é uma só: a construção de um projeto que contemple a todos e promova uma educação de qualidade.  E não é mentindo que as coisas vão acontecer. Não é nem necessário. 

É importante que se diga: A formação do gestor nunca foi o X da questão na educação brasileira. Mas a intenção, sim.  E nessa “prova”, o Decotelli também foi reprovado. No final das contas, só quem se enganou foi ele.

Que respeitem o Ministério da Educação! Confesso que não sei aonde vamos parar.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

INSTAGRAM

TWITTER

//]]>